18 de dez de 2009

Um Real De Amor
Zeca Baleiro


O que eu não faço em tua companhia
Amamos na praia ao nascer do dia
O que eu não faço em tua companhia
Dançamos na rua ao nascer da lua

Com um real de amor que tu me dás
Faço versos de febre e de paixão
Pego a fraca miragem da ilusão
E a transformo em ferro e em carvão

Com um real de amor que tu me dás
Faço a flor na mais completa escuridão
Desafio o terror da solidão
E a transformo em pó na multidão

O real de amor que tu me dás
Generoso se faz em minha mão
Mata a minha fome
E multiplica o pão




Retrato

"Eu não tinha este rosto de hoje,
assim calmo, assim triste, assim magro,
nem estes olhos tão vazios, nem o lábio amargo.
Eu não tinha estas mãos sem força,
tão paradas e frias e mortas;
eu não tinha este coração que nem se mostra.
Eu não dei por esta mudança,
tão simples, tão certa, tão fácil:
Em que espelho ficou perdida a minha face?"
Cecília Meireles




Casamento

Adélia Prado


Há mulheres que dizem:

Meu marido, se quiser pescar, pesque,

mas que limpe os peixes.

Eu não. A qualquer hora da noite me levanto,

ajudo a escamar, abrir, retalhar e salgar.

É tão bom, só a gente sozinhos na cozinha,

de vez em quando os cotovelos se esbarram,

ele fala coisas como "este foi difícil"

"prateou no ar dando rabanadas"

e faz o gesto com a mão.

O silêncio de quando nos vimos a primeira vez

atravessa a cozinha como um rio profundo.

Por fim, os peixes na travessa,

vamos dormir.

Coisas prateadas espocam:

somos noivo e noiva.

14 de dez de 2009




Astor Piazzola - Fernando Solanas

Volto ao Sul,
Como ao amor sempre se volta
Volto a vós,
Com meu desejo, com meu temor


Chego ao Sul,
Como um destino do coração
Sou do Sul,
Com os ares do bandônio


Sonho o Sul,
Imensa lua, céu às avessas
Busco o Sul,
O tempo aberto, e seu depois


Quero o Sul,
Sua boa gente, sua dignidade,
Sinto o Sul,
Como teu corpo na intimidade


Volto ao Sul,
Chego ao Sul
Te quero

13 de dez de 2009



marioquintana.blogspot.com





Tô com sintomas de saudade
Tô pensando em você
E como eu te quero tanto bem..

Eu só quero que você caiba
No meu colo
Porque eu te adoro cada vez mais

( Marisa Monte - A Sua )

12 de dez de 2009



"Dormiram nessa noite os sóis e as luas abraçados, enquanto as estrelas giravam devagar no céu,

Lua onde estás,

Sol onde vais."

José Saramago, Memorial do Convento


Canção de vidro
E nada vibrou...
Não se ouviu nada...
Nada...

Mas o cristal nunca mais deu o mesmo som.

Cala, amigo...
Cuidado, amiga...
Uma palavra só
Pode tudo perder para sempre...

E é tão puro o silêncio agora!

Mario Quintana

9 de dez de 2009

Consta nos astros, nos signos, nos búzios
Eu li num anúncio, eu vi no espelho, tá lá no evangelho, garantem os orixás
Serás o meu amor, serás a minha paz

Consta nos autos, nas bulas, nos dogmas
Eu fiz uma tese, eu li num tratado, está computado nos dados oficiais
Serás o meu amor, serás a minha paz

Mas se a ciência provar o contrário, e se o calendário nos contrariar
Mas se o destino insistir em nos separar
Danem-se os astros, os autos, os signos, os dogmas
Os búzios, as bulas, anúncios, tratados, ciganas, projetos
Profetas, sinopses, espelhos, conselhos
Se dane o evangelho e todos os orixás
Serás o meu amor, serás, amor, a minha paz

Consta na pauta, no Karma, na carne, passou na novela
Está no seguro, picharam no muro, mandei fazer um cartaz
Serás o meu amor, serás a minha paz
Consta nos mapas, nos lábios, nos lápis
Consta nos Ovnis, no Pravda, na Vodca

Chico Buarque




A minha loucura está escondida de medo embaixo da minha cama

ou dançando em cima do meu telhado

E eu estou sentado serenamente na minha poltrona

escrevendo este poema sobre ela.

Mário Quintana

5 de dez de 2009

"Não, Eu Não Lamento Nada"

Não, de jeito nenhum,
Não, eu não me arrependo de nada,
Nem o bem que me fizeram,
Nem o mal, tudo me parece igual!!!

Não, de jeito nenhum,
Não, eu não me arrependo de nada,
Está pago, varrido, esquecido,
Não me importa o passado.

Com minhas lembranças, acendi o fogo,
Minhas aflições, meus prazeres,
Não preciso mais deles.

Varri meus amores,
Com as suas vibrações,
Varridos para sempre
Recomeço do zero...

Não, de jeito nenhum,
Não, eu não me arrependo de nada,
Nem o bem que me fizeram,
Nem o mal, tudo me parece igual!!!

Não, de jeito nenhum,
Não, eu não me arrependo de nada,
Minha vida, minhas alegrias,
Hoje, começam com você...

3 de dez de 2009


Entre a minha casa e a tua

Há uma ponte de estrelas

Uma ponte de silêncios



Mário Quintana

É UMA HONRA RECEBE-LO AQUI !